Segurança no condomínio: gastos com portaria virtual e física

Segurança no condomínio: gastos com portaria virtual e física

A portaria virtual é um sistema que vem sendo utilizado há algum tempo para melhorar a segurança no condomínio. Porém, muitos síndicos e administradores ainda não conhecem essa opção, que traz diversas vantagens e pode reduzir muito os custos mensais do imóvel.

Além disso, é comum que eles tenham dúvidas em relação aos gastos com esse serviço, principalmente em comparação com a portaria física.

Pensando nisso, vamos mostrar aqui as principais diferenças entre uma portaria física e uma virtual e os custos de cada uma. Acompanhe o post!

Portaria física

A portaria física é aquela que todos conhecem: a entrada de visitantes é controlada e autorizada por um funcionário contratado do condomínio, que fica na portaria (geralmente uma guarita) especificamente para realizar esse serviço.

É importante que esse funcionário tenha uma qualificação e passe por um período de experiência para garantir que ele executará o serviço com qualidade e melhorará a segurança do condomínio.

Para os condomínios que possuem apenas o interfone, é preciso que seja construído um local específico para o porteiro trabalhar, além de todos os equipamentos necessários, como câmeras, microfones etc.

Portaria virtual

A portaria virtual é um conceito que vem crescendo ao longo dos anos e já é aplicado em vários condomínios pelo país. Nela, não há funcionários exclusivos do prédio, já que a administradora desse serviço possui uma central de atendimento que é acionada quando alguém toca o interfone.

A central conta com vários funcionários que, auxiliado pelo sistemas de imagens, vão autorizar ou não a entrada de visitantes. Para os moradores, o acesso ao condomínio se dá por senha, cartão digital ou outros aparelhos que só eles possuem.

Assim, o porteiro do prédio é substituído por profissionais que, de forma remota, estão autorizados a abrir e fechar portões e garagens, além de fazer toda a vigilância por meio de um monitoramento 24 horas.

Esse controle pode ser feito de diversas formas: os visitantes podem ter uma autorização prévia para entrar no condomínio, agilizando a entrada. Nos demais casos, a central entra em contato imediatamente com o morador, que deverá autorizar ou não a abertura do portão.

Caso esteja pensando em instalar a portaria virtual é recomendável que seja agendada uma visita técnica no local para que seja elaborado um projeto personalizado que melhor atenda ao condomínio.

Os custos de cada opção

Cada opção de portaria tem as suas vantagens e desvantagens, entre elas os custos relacionados a cada uma. A seguir mostraremos o que se gasta em cada cenário.

Custos da portaria física

Como dito, para a adequação do condomínio a uma portaria física é necessário que se faça uma reforma para construir o local de trabalho do porteiro, que deve ser próximo ao portão e com visão para a garagem.

Além disso, o próprio profissional tem um custo — são devidos todos os encargos trabalhistas, como salários, intervalos, hora extra, adicional noturno, férias, 13º salário, FGTS etc.

Normalmente, para melhorar a segurança, é preciso que o serviço seja realizado todos os dias da semana, durante 24 horas. Nesses casos, será necessário mais de um profissional para que a portaria nunca fique vazia.

Dessa forma, os encargos trabalhistas acabam sendo bastante elevados, principalmente pela necessidade de contratar diferentes porteiros para cobrir todo o período de serviço.

Custos da portaria virtual

Para a instalação de uma portaria virtual, pode ser necessário a aquisição de equipamentos que o condomínio não possui, além das tecnologias relacionadas à portaria em si, como sensores, interfone, meios de comunicação etc.

Porém, não há custo nenhum em relação aos funcionários — a fornecedora do serviço cobra somente uma taxa mensal. Os gastos trabalhistas são arcados pela empresa e não são repassados ao condomínio.

Isso acontece porque, conforme explicado, o acompanhamento de entrada e saída de pessoas é feito de forma remota. Assim, um profissional pode atender mais de um local ao mesmo tempo, o que reduz os custos sem comprometer a segurança no condomínio.

Dessa forma, com as duas opções pode-se reduzir furtos e assaltos e aumentar a segurança no condomínio, além de prevenir a entrada de pessoas estranhas e não autorizadas. Entretanto, a diferença de custo é uma grande vantagem da portaria virtual, tornando-se uma alternativa atraente para o condomínio.

Agora que você conhece melhor sobre os custos com portaria virtual e física, o que acha de acompanhar também outras novidades sobre segurança eletrônica? Assine a nossa newsletter e receba nossas atualizações por e-mail.

Sem comentários

Cancelar